Distúrbios Alimentares

Os distúrbios alimentares são mais comuns do que se supõe e, segundo algumas pesquisas, vem aumentando de incidência nos últimos anos. Os mesmos estudos revelam que esses distúrbios são mais freqüentes em países industrializados do ocidente e em centros urbanos, incidindo mais sobre mulheres jovens e adolescentes do que em homens. Ao longo dos anos de observação, pesquisadores chegaram a conclusão de que há influências familiares, psicológicas e socioculturais no desenvolvimento desses distúrbios e os quadros depressivos muitas vezes estão associados.


Comer Compulsivo

Caracteriza-se pelo ato de comer exageradamente, muito além da saciedade.  O foco do compulsivo não está no sabor, na fome ou na qualidade do alimento. Se dirige principalmente para a necessidade de preenchimento levando muitas vezes ao desconforto gástrico já que, na maioria das vezes, enquanto o alimento não acaba a ação também não é interrompida. Não há controle sobre o impulso, a ingestão é rápida, sem uma mastigação adequada, de maneira afoita e ansiosa. 

Após a ingestão, não há a necessidade de descartar o que foi ingerido, como em outros distúrbio alimentares. Essa necessidade de preenchimento pode estar fundamentada na carência afetiva para aqueles indivíduos que não se sentem nutridos de afeto, atenção e amparo. Outro fundamento também associado a essa compulsão é o medo da falta, da possibilidade de não ter acesso aos alimentos numa  história de vida difícil e com muitas privações, inclusive de necessidades básicas. Seja qual for o fundamento, a ansiedade é uma característica que acompanha esse distúrbio. 

A obesidade é comum  nesses indivíduos e, neste distúrbio especificamente, percebe-se que homens também se fazem presente, embora num número muito inferior às mulheres.


Bulimia

Caracteriza-se por episódios de compulsão alimentar seguido da necessidade de descartar o que foi ingerido, inicialmente pela preocupação do aumento de peso e comprometimento da forma corporal idealizada pelo indivíduo. Observa-se que a maior parte dos bulímicos tem um peso corporal normal, porém não reconhecido pelos que sofrem deste distúrbio. Geralmente esse processo é acompanhado por muita angústia e percebe-se um certo rigor na personalidade destes indivíduos, muitas vezes revelados em dietas severas e restrições alimentares. O descarte do alimento ingerido é feito através de vômitos provocados, ingestão de laxantes ou diuréticos. Seja qual for o método, a agressão ao corpo é altíssima, muitas vezes comprometendo pra sempre o funcionamento normal ou saudável. Percebe-se também, que indivíduos com bulimia tem uma certa consciência do seu comportamento tanto que sentem-se culpados ou com remorsos após os episódios.


Anorexia Nervosa

Caracteriza-se também por uma distorção da imagem do corpo físico. Os anoréxicos se enxergam muito acima do peso e o medo da obesidade é realmente extremo. Percebe-se traços de detalhismos e de compulsão na personalidade destes indivíduos não só no que se refere a alimentação e imagem corporal. Quanto mais magros, mais sentem-se obesos. A ansiedade aumenta como também o pavor diante da imagem distorcida do corpo adquirindo peso. Assim, acabam impondo-se dietas rigorosas com metas elevadas de êxito. Não reclamam de falta de apetite, embora sintam fome, escondem que não se alimentam, não reconhecem o seu desequilíbrio e não procuram o médico por espontânea vontade. Acabam sendo levados por familiares e amigos. Alguns descartam o que foi ingerido mas a maioria se priva de alimentos, submetem-se a exercícios intensos e dietas rigorosas. As conseqüências orgânicas de desnutrição são enormes, com comprometimentos físicos lentos e muitas vezes irreversíveis. Com o tempo perdem o interesse sexual, as mulheres têm ausência dos períodos menstruais, desidratação, desmaios e apresentam comprometimentos cardíacos, entre outros agravantes.


A alternativa mais eficaz para os indivíduos que sofrem desses distúrbios é composta de tratamento médico tradicional, terapia e terapias combinadas. Nessa ordem.

Comportamento e Enfermidades

Cursos     |     Atendimentos    |    Indicação de Fórmulas     |    Busca