Transtorno Obsessivo-Compulsivo - TOC

Caracteriza-se por um padrão obsessivo de pensamento, atos desencadeados por impulsos, emoções de angústia, medo, aflição e depressão. O portador desse transtorno sofre com pensamentos repetitivos e incessantes que impulsionam à ações no sentido de diminuir a ansiedade e angústia vividas. Muitas vezes entendem que eles próprios, familiares ou amigos sofrerão com acontecimentos ruins se não procederem de uma determinada maneira, repetindo atos até que a angústia e a aflição por estas expectativas diminuam. 

Os atos desencadeados por impulsos podem ser percebidos como absurdos ou ridículos tanto para os que vivenciam o transtorno como para seus familiares e amigos mas, isso não  impede o impulso e a ação.

Nesses quadros, as obsessões mais comuns são as preocupações com:

. sujeira e contaminação; 

. simetrias, ordem ou exatidão; 

. doenças ou manutenção de uma saúde absolutamente perfeita; 

. pensamentos de hostilidade e agressão dirigidas aos outros; 

. superstições;

. pensamentos indesejáveis que invadem persistentemente o indivíduo como letras de músicas, nomes, palavras obscenas, sexo, etc.

As compulsões mais comuns são:

. limpeza de si ou ambientes, beirando a assepsia total muitas vezes;

. verificação;

. controle;

. repetições verbais ou através de atos;

. ordem;

. acumular objetos inúteis.

Assim, o portador pode desenvolver também o habito de evitar aquilo que lhe lembra ou causa ansiedade. Como evitar tocar em trincos de portas, botões ou dispositivos de uso comum, evitando tocar em tudo o que lhe transmita a sensação de impureza. Ou ainda, o contato com os outros ou situações sociais que desencadeiem alguma obsessão.

Apesar de todos os estudos a respeito dessa doença ela ainda é considerada como um enigma a ser desvendado. Os grupos que apresentam esse desequilíbrio são muito heterogêneos não sendo possível estabelecer um padrão e consequentemente uma estatística, importante para a ciência.

Hoje, existe a tendência em agrupar alguns desequilíbrios no âmbito dos transtornos obsessivos-compulsivos que, além de transtornos de ansiedade, também são transtornos de controle.

Dentro desta tendência, estão incluídos os transtornos: 

. Alimentares - anorexia, bulimia, comer-compulsivo;

. Transtornos dismórficos corporais - pensamentos persistentes sobre defeitos corporais na realidade inexistentes;

. Tiques nervosos e síndrome de Toureutte - tiques motores múltiplos com vocalizações;

. Sexo, compras ou jogos compulsivos;

. Piromania - atear fogo de maneira intencional;

. Tricotilomania - arrancar cabelos, cutucar a pele ou roer unhas de maneira compulsiva e prejudicial.

O tratamento dos transtorno obsessivo-compulso deve ser tratado pela medicina tradicional que, muito provavelmente irá basear-se na medicação para a diminuição dos sintomas melhorando a qualidade de vida dos portadores e familiares.

Mas, o tratamento também deve ser complementado com outras terapias sempre que possível, ou seja, terapias que ajudem o portador a entender como ele entende e estrutura o mundo a sua volta, influenciando o seu comportamento e as suas emoções. A maneira como cada um entende o mundo a as pessoas a sua volta são chamados de sistema de crenças. Entender o sistema de crenças e perceber onde e porque ele se estabeleceu é muito importante para a possibilidade de superação do transtorno.

A idéia aqui é trazer um pouco de informação sobre esse assunto. Se você se reconheceu em algumas dessas características, tenha muita calma. Uma característica ou outra não caracteriza que alguém tenha esse transtorno.  Na dúvida, procure um profissional de confiança para conversar antes de se preocupar demasiadamente.


Comportamento e Enfermidades

Cursos     |     Atendimentos   |     Indicação de Fórmulas     |    Busca