Superando os Medos com Mimulus

Supera

Na Mídia:

Revista Bianchini – Abr/2006

 

Nos dias de hoje existem vários motivos que podem contribuir para intensificar  ou trazer à tona algumas emoções muito naturais mas, pouco agradáveis, que os desafios do nosso modelo de vida nos traz.

São necessidades profissionais que nos impõe um ritmo intenso e competitivo, numa incessante necessidade de atualização de técnicas e informação; preocupação com a segurança pessoal e da família; incertezas com o futuro; além das nossas dificuldades individuais, aquelas características que por vez ou outra dificultam o andamento normal do dia-a-dia.

Neste ritmo acelerado, muitas vezes demoramos para perceber os nossos sentimentos de insegurança, medo, timidez ou sensação de inadequação diante  destas situações desafiadoras e que, equivocadamente, já incorporamos como “normais” do nosso cotidiano.

Nenhum sentimento é gratuito e nenhum estado emocional surge sem um fundamento. O medo, apesar de não ser agradável, é um sentimento muito importante porque ele tem função útil. Ele é necessário para a manutenção da vida no que diz respeito a prudência, a compreensão do que nos amedronta e a possibilidade de superação quando nos desafiamos e nos tornamos mais conscientes do que somos.  Assim, ele ajuda o nosso desenvolvimento emocional nos dando oportunidades de enfrentar situações e termos noção das nossas capacidades e limites. Mas a sua utilidade só se estabelece a partir da possibilidade de superação. Do contrário ele será apenas um limitador.

O medo é  uma emoção caracterizada por um impulso de dor ou agitação produzido pela perspectiva de um mal iminente, real ou imaginário,  desencadeando sensações de ameaça, perigo, desproteção, dor ou morte.

O grande desafio que o medo proporciona é a sensação de que não conseguiremos enfrentar aquilo que nos provoca medo, é como se estivéssemos vulneráveis ao acontecimento e fôssemos sucumbir ao evento, mesmo que o objeto do medo seja banal se percebido através da racionalidade. Nesse sentido, alguns casos podem chegar a fobias.

Para nos ajudar a enfrentar essas situações a essência floral Mimulus do sistema de Bach atua exatamente nestas emoções: medos e inseguranças cuja causa é conhecida. Temos vários exemplos diários deste tipo de emoção: medo de não corresponder às expectativas que a nossa atuação profissional exige; insegurança para andar sozinhos a noite, timidez para falar em público, medo de doenças ou acidentes, medo de ir ao dentista, de dirigir, de viajar de avião, etc.

As pessoas que precisam de Mimulus geralmente são ou estão mais sensíveis, sentido-se vulneráveis diante de algumas situações e, além do medo, sentem insegurança, timidez, ansiedade ou agitação, podendo pender para a introversão ou o distanciamento de algumas circunstâncias.

 Mimulus ajuda a devolver a virtude da coragem, transformando esses sentimentos desconfortáveis e limitantes em força para entender as nossas  posturas internas diante do objeto ou situação que provoca medo, possibilitando a superação dele ou o equilíbrio deste estado e assim, descortinando uma outra causa que pode ter sido a base para o medo ter  se estabelecido.

Essa essência ajuda a resgatar o equilíbrio que foi quebrado quando o medo se estabeleceu. Como disse Dr. Edward Bach ” O medo por seu efeito depressivo sobre a nossa mente causa desarmonia entre os nossos corpos físico e magnético, preparando o terreno para a invasão de qualquer agente nocivo ao nosso organismo, aumentando a suscetibilidade negativa às doenças.”

A coragem nasce a partir do encontro da nossa mente com a nossa verdadeira intenção e propósito.  Mimulus, assim como todas as essências florais, faz a sintonia fina entre a nossa alma e a nossa personalidade para vivermos plenamente a nossa individualidade.

Informações importantes:
. Florais não são medicamentos, são remédios para o autocuidado, de uso livre e sem efeitos colaterais (OMS).
. As essências florais trabalham pelo equilíbrio emocional e mental dos indivíduos, atuando no corpo físico por conseqüência desta harmonia;
. O tratamento com florais não substitui tratamentos médicos tradicionais ou vice-versa.
. As essências florais são melhor aproveitadas dentro de um tratamento terapêutico, embora a sua utilização circunstancial seja de grande benefício.

  • 0

    Avaliação

  • Avalie

Compartilhar

Também pode te interessar